quarta-feira, 14 de março de 2012

Aluno com dificuldade de aprendizagem - Encaminhamentos e Orientações

Carta a Senhora Psicopedagoga responsável

Nosso aluno Pedro( nome fictício), 7 anos de idade, matriculado no 2º ano do ensino fundamental da escola EMEIF Professor Antônio Virgílio Zaniboni, apresenta dificuldades em ler e escrever. Observamos que suas habilidades e desempenhos estão abaixo do esperado para sua idade.

Informamos à família através de avaliação descritiva a dificuldade constatada durante o primeiro trimestre deste ano letivo.

Realiza exercícios de pintura, colagem, recorte, dobradura com interesse e criatividade.
Apresenta uma leitura silabando ,demonstra muita dificuldade na leitura e escrita de pequenos textos. Apesar de nossas intervenções como atividades lúdicas, simulações de situações do cotidiano do aluno, atendimento individualizado e a utilização de materiais manuseáveis, tais como alfabeto móvel,fichas de leitura de diferentes gêneros textuais e palavras cruzadas, ele ainda demonstra dificuldade na leitura e escrita

Observamos, também, sintomas de  dores de cabeça principalmente após ter se esforçado na tentativa de ler ou escrever. Foi realizado exame oftalmológico e foi constatada a necessidade de utilizar óculos.

Mas mesmo utilizando óculos a quase dois meses continuou a apresentar os sintomas de dores de cabeça e dificuldades na tentativa de leitura.

Estamos enviando-o ao atendimento psicopedagógico para analisarem a sua dificuldade no domínio da leitura e escrita, omissão de letras, e escrita frequentemente invertida. Lentidão para escrever não acompanhando os conteúdos propostos para o 2º ano.


Agradecemos desde já a sua colaboração e esperamos um retorno em breve.
                                                                  Professora Maria Rita



Carta enviada a mãe do aluno descrito acima:

Mamãe Cicera, pude notar que o Pedro mesmo sendo muito inteligente está com dificuldades no aprendizado. Muitas vezes por esse motivo se recusa em realizar algumas atividades propostas.
Observo que o Pedro sente-se constrangido com tal dificuldade, o que muitas vezes gera comportamentos agressivos e de isolamento.
Como a senhora mesmo  informou que o levou para o oftalmologista e que mesmo assim não foi solucionado a dificuldade de aprendizagem, 
gostaria de encaminha-lo para uma profissional especializada que poderá identificar e auxiliar o Pedro nesse processo de aprendizado, de leitura, de convivencia e de associação de letras.


Estou entrando em contato pois tenho observado seu cuidado e preocupação sobre  esta situação. Acredito que essa comunicação seja de grande importância, pois temos algo em comum, o bem estar do nosso menino Pedro! 
Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Profª Clarice Pereira Martins (nome fictício








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário